Sobre a arte de ser leve….

 

 

Trecho do livro “A Arte de Ser Leve”.

Qualquer imóvel fica pequeno quando se mora com alguém ranzinza. Esse alguém pode ser marido, mulher, filho, filha, sogra, empregada doméstica – não importa. O mau humor atravessa paredes, fica impregnado nas cortinas, embaça os vidros da casa. Flores murcham, receitas desandam, amigos somem, histórias de amor acabam.

A sensação é de que o mal-humorado está em todos os cômodos, ouve todas as conversas, desconfia de todos os sorrisos, encontra milhares de coisas para criticar. Só com muito jogo de cintura – e uma reserva considerável de bom humor – é possível dividir uma casa (e a vida) com alguém assim.(Leila Ferreira)

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s